vik 30

Incubadora Virtual

Uma incubadora de empresas é um mecanismo que estimula a criação e o desenvolvimento de micro e pequenas empresas (industriais, de prestação de serviços, de base tecnológica ou de manufaturas leves), oferecendo suporte técnico, gerencial e formação complementar do empreendedor. A incubadora facilita e agiliza o processo de inovação tecnológica nas micro e pequenas empresas.

Em geral, as incubadoras dispõem de um espaço físico especialmente construído ou adaptado para alojar temporariamente micro e pequenas empresas e oferece uma série de serviços, tais como cursos de capacitação gerencial, assessorias, consultorias, orientação na elaboração de projetos a instituições de fomento, serviços administrativos, acesso a informações etc.

Existem vários modelos de incubadoras implantadas em diversas universidades brasileiras, todas têm um espaço físico reservado, com salas de trabalho, salas de reunião, estrutura de telefonia e internet, rede estruturada e uma colaboração participativa dos professores e mestres da instituição.

A ideia da Incubadora Virtual utiliza-se do mesmo conceito, apenas se diferencia por ser virtual, não necessita de espaço físico.

Uma empresa para se apresentar  para um cliente: tem uma recepção, um estacionamento e o encontro geralmente é marcado na sala de reunião com todas as pessoas envolvidas, para mostrar o produto sempre tem uma apresentação com slides, vídeos e catálogos técnicos, papel que um site na internet bem elaborado pode substituir facilmente, com fotos, vídeos e informações técnicas.

A comunicação fica por conta do e-mail, FAQs, Fórum de discussão, chats ou voip, caso o incubado se interesse até preços, prazos e entrega fica disponível no site, os cursos, assessorias e consultorias também podem ser virtuais, temos uma solução quase completa.

Não é completa ainda, pois, algumas coisas não podem ser virtuais, por exemplo: o incubado precisa de um local para desenvolver ou guardar o seu produto, mas isso se resolve inicialmente, existe um tipo de abertura de empresa que pode faturar até R$ 60.000,00 por ano e pode abrir no endereço residencial (MEI), logicamente que existem algumas regras a ser obedecidas para poder abrir, com o CNPJ (cadastro nacional de pessoa jurídica) em mãos ele pode ser incubado e assumir as responsabilidades inerentes as atividades de sua empresa.

Como estamos falando de tecnologia, muita coisa abstrata poderá ser repassada virtualmente, por exemplo: softwares e ideias inovadoras em um produto, tendo como objetivo principal  fazer com que o mercado consumidor e o mercado de trabalho vejam que a instituição tem alunos com espirito empreendedor.

A nossa ideia é ter na FATEC SBC a incubadora Virtual, na qual não necessita de espaço físico é só implantar algumas regras, selecionar alguns projetos  e iniciar a Incubadora Virtual podendo disponibilizar para todo aluno FATEC que tenha espirito empreendedor.

A infraestrutura pode ser criada totalmente em IAAS, mas seria ideal construi-la internamente, pois seria um ótimo laboratório para os alunos da FATEC SBC, podendo ser um modelo e um exemplo para a comunidade estudantil e profissional.

 

Implantação:

A Incubadora Virtual está em um DATECENTER, com o domínio registrado como fatecmais.com.br e  disponibilizado para cada incubado selecionado por um período determinado para dar oportunidade para outros:

·         Um site com o domínio escolhido e registrado,

·         Dois e-mails com o domínio do incubado

·         Sistema de vendas de produtos e serviços

·         Sistema de pagamentos (gateway de pagamentos)

·         Abertura da empresa (MEI)

·         Contrato de responsabilidades e obrigações

·         Sistema de perguntas e resposta por e-mail,

·         Fórum de perguntas e respostas

·         Formulário de contato

Todo o incubado terá que assinar um termo de compromisso para arcar com alguns compromissos mensais pela abertura da MEI (R$ 36,00) e caso ultrapasse R$ 60.000,00 em menos de um ano, irá para outro patamar de empresa (simples nacional)  e arcar com outros custos por mudar de categoria empresarial.

O incubado poderá ter até 1 associado (outra MEI) que em comum acordo poderão trabalhar em conjunto e ainda poderá ter um funcionário registrado (MEI permite), lembrando que os compromissos mensais se alteram quando tem um funcionário registrado.

 

Seleção:

Todo Incubado será selecionado pela entidade com a apresentação de um projeto que pode ser uma ideia ou um produto com espirito empreendedor.

Responderá também um questionário via site institucional para que ajude na escolha do incubado.

O aluno FATEC que esteja cursando desde o primeiro ciclo até o sexto ciclo poderá se candidatar para a Incubadora Virtual por um ano sem prorrogação.

 

Assessoria e Consultoria:

Através dos Fóruns de discussões ou e-mails disponibilizados pelo domínio fatecmais.com.br ocorrerá os trâmites das informações entre a instituição e o incubado.

Será também disponibilizado o modulo cursos online (FATEC+EaD) para quem quiser disponibilizar este recurso.

Na Incubadora Virtual estará relacionado tudo que está disponível para o incubado, desde regras até cursos disponíveis.

 

Conclusão:

A ideia da Incubadora Virtual é motivar o aluno da FATEC com espirito empreendedor e projetar uma imagem inovadora para a população estudantil e profissional.

 

 Referências Bibliográficas

 

Topo